COMO MEDITAR SEM SURTAR EM 3 PASSOS

Todo mundo quer ser mais feliz e ter paz de espírito, mas basta olhar a nossa volta pra perceber que muito poucos conseguem.

Felizmente existe uma ferramenta simples e barata que todos nós podemos usar pra nos ajudar nessa jornada de autoconhecimento e tranquilidade: a tal da meditação.

Você pode estar pensando: “aaaah mas eu sou muito ruim de meditar, não consigo parar de pensar!”

O que acontece é que assim que a gente senta e fica quietinho por uns instantes, parece que tem um carnaval acontecendo na nossa cabeça. A realidade é que a fanfarra está lá o tempo todo, a gente é que não percebe.

Estudos comprovam que nós temos cerca de 35 a 50 pensamentos por minuto, ou seja, de 50 a 70 mil por dia! O problema é que a gente nem percebe que eles estão lá e acabamos virando marionetes dos danadinhos.

Por isso a meditação é tão poderosa. Porque ela nos ensina a identificar os pensamentos, mas não sermos controlados por eles. Ao contrário do que a maioria pensa, meditar não é ficar sem pensar – aliás, acho que nem os monges tibetanos conseguem, viu?

Meditar é treinar o foco, é praticar presença, é ver o pensamento chegando, tomando conta da parada e não se deixar levar por ele.

Então pra descomplicar, vou te ensinar aqui passo a passo como começar a meditar. A prática da meditação vai te ensinar a ter mais controle sobre seus pensamentos e consequentemente suas emoções. E, com isso, você vai passar a ter mais serenidade (adeus angústia), presença e felicidade na sua vida.

Passo #1: Definindo as métricas

Tempo: Vamos começar com 5 minutinhos. Nesse primeiro momento o mais importante é abrir espaço na sua vida pra meditação, então vamos aos poucos. Você pode ir aumentando 1 minuto por semana até chegar nos 20 minutos, mas no começo não se cobre muito. Cada minuto conta.

Horário: Você pode escolher a hora do dia que for mais conveniente pra você – o importante é começar. Mas é recomendável fazer de manhã pra você já começar o dia com o pé direito, se rolar pra você, ótimo. Senão, sem problemas!

Ambiente: Escolha um lugar no qual você não vai ser interrompido durante o tempo da meditação. Se você puder ir pra um lugar mais quietinho, melhor ainda, vai te ajudar, principalmente no começo.

Postura: Com certeza você já viu por aí a galera meditando de perninha cruzada, mas se você não está acostumado a sentar assim, não esquenta com isso. No começo dessa jornada, nosso objetivo maior é o treino da mente e não o das pernas. É fundamental que você esteja sentado de uma maneira confortável, então você pode sentar em uma cadeira se preferir. Tente manter as costas retas, mas não muito rígidas. Pra ajudar, você pode botar uma almofadinha atrás das costas.

Timer: Eu aconselho você baixar o app que eu uso, que é o máximo e de graça. Chama Insight Timer. Nele você bota o tempo que você quer meditar e ele tem umas features legais como uns segundinhos antes de começar pra você se ajeitar, uns sons diferentes e um alarme com barulhinho daquele potes tibetanos, que é bem mais light do que o alarme do celular. Mas se não quiser o app também não tem problema, qualquer timer funciona!

Passo #2: Definindo o foco

Uma vez que você já estiver sentadinho, com o alarme setado, podemos começar.

Nessa técnica que eu vou te ensinar, nós vamos focar na respiração. Eu gosto muito de treinar com ela porque é um recurso que está sempre com a gente.

Você vai fechar os olhos e respirar bem fundo, três vezes. A respiração precisa ser pela barriga pro ar se mover por toda a sua via respiratória. Então inspira, enche a barriga, expira, esvazia a barriga.

Durante todo o tempo da meditação, você vai constantemente voltar pra respiração. Sente o ar entrando pela narina, a barriga enchendo, a barriga esvaziando, sente o ar saindo pelo nariz. De uma maneira calma e controlada, sentindo cada momento.

E aí vai ser lindo, você vai estar super controlado, sem pensamento nenhum. CLARO QUE NÃO!

Quando você perceber você já vai estar pensando que precisa ligar pra sua mãe, que você esqueceu as roupas no varal, vai lembrar daquela briga no trabalho, vai até ter umas memórias malucas de quando você tinha 8 anos de idade. Vai parecer que a sua cabeça nunca esteve TÃO barulhenta, mas na verdade é você que nunca parou pra reparar!

Passo #3 – Não resista aos seus pensamentos!

Com certeza, depois de alguns minutos, você vai estar pensando: “Não tem jeito! Não nasci pra isso”. Mas não se desespere, é normal!!

A sacada aqui é não resistir aos pensamentos. Quanto mais você tentar desaparecer com eles, mais eles vão aparecer.

Então a estratégia é o seguinte, quando os pensamentos vierem, em vez de ficar bravo com mesmo, você agradece. Você fala assim pra sua mente: ‘Muito obrigado por me lembrar disso, depois você me relembra, tá?”. E volta a focar na respiração.

O pulo do gato é não se apegar aos pensamentos, mesmo que seja tentando se livrar deles. A gente tem que identificar que eles estão lá e liberá-los. Todas as vezes que você se pegar pensando, você simplesmente diz “olha eu pensando de novo” e volta pra respiração.

E é isso! Com o passar do tempo você vai conseguir focar mais e mais tempo na respiração sem se deixar ser tomado pelos seus pensamentos. No dia a dia você vai começar a perceber quando sua cabeça estiver te dominando e você vai ficar cada vez mais ninja em não se deixar levar por eles. Você vai conseguir respirar fundo, pensar “olha eu pensando isso tudo aqui gente”, e voltar a focar na respiração.

Você vai se estressar menos, ter menos angústia e conseguir aproveitar mais cada minuto da sua vida, de uma maneira serena e tranquila, presente a mágica de cada segundo.

Um beijo no coração e boa sorte,
Fernanda

2016-10-22T14:19:26+00:00

About the Author:

Fernanda Saad é Life Coach e seu trabalho é focado em te ajudar seus clientes e seguidores a atingirem seu infinito potencial. Através do coaching e seus conteúdos gratuitos, ela ensina como você pode ter mais autoconfiança, coragem e clareza pra viver sua melhor versão.